BRASIL, Sudeste, SAO BERNARDO DO CAMPO, Mulher

 

    Dia a Dia
  Para Francisco
  Strawberry Fields
  Aí eu virei e falei
  Entrando no mundo da Lua


 

 
 

   

   


 
 
Entre tantos outros...



Absurdo

Quanto a isso, eu realmente não mudo de opinião. Inclusive, o que penso está muito mais forte agora.

Afinal, já não há mais espaço aqui. Me diga então, o que pretende fazer com todo esse espaço que ocupa dentro de mim?

Já não sabes que não estou mais acostumada a sentir meu coração tão ocupado, com apertos e batidas aceleradas assim?

Desse jeito, bate um desespero e eu não sei o que fazer, e você meu bem, meus olhos não te encontram...e agora hein?



Escrito por Danielle Cassiano às 23h36
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Agosto

Não sei por que aos meus olhos você precisa ser tão milimetricamente interessante e eloquente.

Você além disso, escreve tão bem e suas fotos desfocadas combinam  em qualquer contexto, sem precisar de introdução.

É isso mesmo, eu vim aqui pra te dizer que não tinha necessidade de ser tão perfeito assim, pra dizer que até essa sua barba mal feita me faz admirar você.

Vim pra dizer que depois disso tudo só queria ser alguém mais perto de você e quem sabe, fazer parte desse livro que você autografa.

Naquela página que poderia ser só nossa, algum dia, de verdade!



Escrito por Danielle Cassiano às 22h12
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




de olhos fechados, de frente para Elisa

Eu venho mesmo contando passos e torcendo para que no caminho eu encontre um atalho que indique  “É  por aqui”.

Não, não me diga essas inúmeras impossibilidades. Você pode até rir assim, como quem  não acredita em mais nada.

Meu nome é Elisa, se você não me conhece, eu  vou me apresentar, eu já cai e levantei muitas vezes , já sorri esse sorriso duro e me enganei dizendo que não era mais preciso amar.

Vou te dizer que de tudo, isso não é tão inútil, é até bem estratégico. Mas, não se engane meu bem, o amor é bem maior que isso.

Então, quando você menos esperar, eis que algum nome vai surgir como música em seus ouvidos de novo, alguma voz de melodia vai  te cantar palavras com som agradável e aí...

 

Nada disso terá importância, até que você abra os olhos de novo!



Escrito por Danielle Cassiano às 00h34
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Um novo convite

Aquela velha música tocou ontem.Surpreendente,  mas não tocou no mesmo ritmo do meu coração. 

É! o passado é mesmo velho ou será o meu coração que está ficando novo ?

Outro.

Bom, quem sabe a gente descobre, de novo?!

Vem!



Escrito por Danielle Cassiano às 20h12
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Quando é tempo de voltar

Tenho que voltar!

Porque o tempo é outro e mesmo que não seja,

 Já que outros se foram e só me restou esse...

 

Entende?  



Escrito por Danielle Cassiano às 20h44
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




...diz tudo!

"Que o outro note quando preciso de silêncio e não vá embora batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos porque estou quieta"

Lya Luft.



Escrito por Danielle Cassiano às 20h45
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Entenda...como quiser!

Agora, que você de fato esta longe,

Agora, que a distância desenhou entre nós um oceano chamado “passado”.

Agora, que as evidências caminham mais rápido e chegam pra dizer sobre a história que já foi.

Eu volto, meu pensamento volta!

E eu costumo te rodear, agora...

Sorrateira como sempre, para evitar o barulho da minha mente!

Volto com tudo de você, com as mãos lotadas do que há de você em mim...

Sinceramente, falta espaço para te espalhar no chão da sala!



Escrito por Danielle Cassiano às 20h22
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Só um pouquinho

E hoje eu só queria sentir carinho, de todos os  lados, em todos os olhos...

Pra deitar meu coração numa amofada grande e quentinha, pelo menos nessa noite fria...

Amor, eu queria mesmo era o seu abraço.Aqui.

 

 



Escrito por Danielle Cassiano às 19h11
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Porque talvez agora...(um parenteses sobre o passado de Elisa)

você entenda, ou não. Talvez você já soubesse antes, assim como eu. Talvez não tenha encontrado o momento conveniente para nada além do que já sabíamos.

E pra dizer, não que fosse sem importância, mas era nítido que a caminho que a mente percorre para chegar até a boca sempre esteve interditado pra nós.


Sim, se me perguntassem hoje a resposta é: sim.

Preciso dizer, para que não fique mal entendidos, muito menos páginas mal – viradas, não que esteja, apenas por precaução.


Queria explicitar algumas diferenças : (que realmente fariam toda a diferença)


Não era amor, era apenas a vontade que você me quisesse por perto, que me cultivasse no jardim da sua vida.

Não eram apenas palavras bonitas que pudessem alimentar mais um encontro, era encontrar carinho em seus olhos.

E que as suas mãos não carregassem apenas o desejo pelo meu corpo, mas que o meu corpo trouxesse a você o desejo de me ter inteira.


Era apenas isso, simples assim e não haveria despedidas, querido!

...Continuaríamos amigos, como antes!

Mas,  foi assim. Ponto final.



Escrito por Danielle Cassiano às 21h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Como terra seca

 

O que está saltando num dentro inteiro, permanece preso.

Assim mesmo sem nexo.

Pois, do que menos se fala nesta parte é delicadeza.

 

O silêncio é duro,

Completamente eficiente ao cumprir o seu papel.

Como ator ao interpretar as lágrimas secas que lhe caem dos olhos.

Inerte.

 

E das palavras não se ouvi nada, nem som.

Ruído constante como vulcão prestes a entrar em erupção.

E borbulha,ferve...

 

Nesse mar de tanta coisa dissolvente não sobra nada.

Nem cenário, nem risadas.

Raiva.

 

Perdido, como algo que já foi achado, ele perambula.

Andarilho.

 

É sobre o tempo que ninguém tem e mágoas jogadas no ventilador.

Sobre um coração desconhecido num corpo julgado.

São cores, roupas e sapatos descartados.

Importantes demais, valorizados demais.

Enquanto isso...

 

Direção contrária, foco embaçado.

Não só por isso,

Mas, da distância que gosto mais.

 

E não há quem grite e não seja escutado,

No entanto, meu grito foi abafado.

Pela beleza dos olhos dos outros,

Que não a minha.

 

Prioridades e conceitos que não os meus.

Procurando os olhos, em que olhos eu olhava?

 

Na tempestade um tronco de arvore é como aliada.

 

Que não entenda, não há nada.

Não há necessidade de compreensão.

Não mais,

 

Nem mais de dizer...

 

[...]O essencial é invisivel aos olhos,

E os seus pra mim sempre estão fechados...

 

Mais  dessa vez,sou eu quem saio do quarto, apago a luz e 

  

 fecho a porta...



Escrito por Danielle Cassiano às 19h45
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




A sua

Sinto saudade,
E sinto mais em dizer que não  apenas hoje.
Sinto vontade,
E quando você não está os dias não passam, as horas param.
Sinto ser sua,
E  ser assim é ter razão pra viver ...
(...) a vida
 


Escrito por Danielle Cassiano às 10h05
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




De dentro dela

Dias oscilantes entre raios de sol e pingos de chuva traziam o fim de mais um verão.

Não só por isso, mais o fato é que eles já não eram dos melhores e ela já não fazia questão nenhuma.

Sua nova coleção de fotos antigas tornou-se sua melhor companhia.

Vez ou outra uma taça ou duas de um vinho esquecido na geladeira era convidado a fazer parte dos seus momentos.

Não, ela não encontrava problema nenhum nisso e  talvez a contradição fosse para Elisa sua maior diversão.

Então, enquanto a folia do Carnaval era armada pelas avenidas a fora, no calendário de Elisa começava cair  agora uma tarde fria de Inverno.

 

Talvez no dia seguinte, Elisa amanhecesse diferente, por enquanto lhe agradava a neve que decorava a sua janela.



Escrito por Danielle Cassiano às 18h38
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




te ofereço...

Cheguei pra dizer que continuo aqui e talvez hoje seja em poucas palavras, mas, continuo.

De uma forma mais bonita eu vejo aos redores tudo sonhei e bordei com as linhas do meu coração.

Igualmente intensa.

Me olhe mais e verás que dos meus olhos saem vários caminhos contornados de um futuro prometido.

Agora preciso continuar os passos, pois as migalhas de pão que guardavam o caminho até aqui  acabaram e o meu destino é para além do horizonte.

Dê a sua mão, vem comigo, vem! 

 

olhares.com     



Escrito por Danielle Cassiano às 15h36
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Porque é preciso registrar também ...

" Quando eu olhar pro lado,
Eu quero estar cercado
Só de quem me interessa...! "

Lenine

 



Escrito por Danielle Cassiano às 21h59
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Mais de perto

 

É o desejo de me satisfazer que chega latente a minha veia, sem maiores justificativas. É apenas querer.

Daqueles quereres que  se deseja   não apenas com o coração, mas com o corpo também, com cada parte que faz o ar conhecer o pulmão.

São desejos de trilhas e paisagens novas.

E será que alguém ai tem um novo quadro?

 

Sou pintada de tantos outros carnavais, de tantas fantasias perdidas e outros sons.

Alguém por favor, me venha com um sorriso limpo?      

 



Escrito por Danielle Cassiano às 18h48
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]





[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]